Educando e Convivendo Com Crianças e Adolescentes

Educando e Convivendo Com Crianças e Adolescentes - Marize Vivan,Janet | Hoshan.org PDF, TXT, FB2. ePUB. MOBI. O livro foi escrito em 2021. Procure um livro sobre hoshan.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Marize Vivan,Janet
DIMENSÃO
8,85 MB
NOME DO ARQUIVO
Educando e Convivendo Com Crianças e Adolescentes.pdf
ISBN
5554364006682

DESCRIÇÃO

Educar crianças e adolescentes, obtendo resultados positivos, éuma das tarefas mais complexas e trabalhosas que pais e educadoresenfrentam atualmente. Há mais dúvidas que certezas quantoaos limites e à disciplina, e quanto ao uso ou não de formas maisagressivas de correção e punição. Este livro traz experiências e relatosautênticos de adultos, crianças e adolescentes, com relaçãoa suas vivências no processo de educar/aprender, possibilitandoo entendimento desse tipo de relacionamento e colaborando naconstrução de uma prática educacional apropriada, que promoveum convívio mais harmonioso, satisfatório e recompensador,contribuindo para tornar as pessoas mais saudáveis e felizes. Essaprática utiliza o respeito, a disciplina e os limites, exercidos pormeio da firmeza e não da agressividade, totalmente em conformidadecom a recente legislação brasileira que proíbe até agressãomoderada contra crianças e adolescentes, mesmo sob pretextoeducativo. O texto é um farol que lança luz no caminho que pais eeducadores devem trilhar para ter sucesso em sua missão.

As crianças normalmente querem a orientação e ajuda dos pais. Especialistas dizem que até mesmo os adolescentes dão mais ouvidos aos pais do que aos amigos. O Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA, Lei nº 8.069, de 13/07/1990, em observância à orientação constitu-cional, adotou a Doutrina da Proteção Integral no trato das questões ligadas a crianças e adolescentes e, o seu artigo 4º, acima transcrito evidencia tal orientação. Assim as crianças ou jovens com algum tipo de deficiência ou transtorno frequentam o ambiente escolar convivendo com outros alunos.

2017 285 ... ao mesmo tempo em que resiste a ser considerado e tratado como criança, o adolescente evita movimentos mais substanciais de consolidação da teção integral de crianças e adolescentes e a prioridade na formulação de políticas públicas, na destinação de recursos da União e no atendimento de serviços públicos.

LIVROS RELACIONADOS