Contratos Eletrônicos de Consumo - 3ª Ed. 2016

Contratos Eletrônicos de Consumo - 3ª Ed. 2016 - Martins,Guilherme Magalhaes | Hoshan.org Temos o prazer de apresentar o livro . em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em hoshan.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Martins,Guilherme Magalhaes
DIMENSÃO
5,6 MB
NOME DO ARQUIVO
Contratos Eletrônicos de Consumo - 3ª Ed. 2016.pdf
ISBN
3286917151969

DESCRIÇÃO

A obra enfoca os novos problemas suscitados pela grande rede internacional de telecomunicações, a Internet – que aparece, ao mesmo tempo, como causa e efeito de profundas transformações ocorridas na realidade social –, especialmente sob o prisma das relações de consumo ali realizadas, a partir da aquisição de produtos e serviços pelo destinatário final, passando da oferta à aceitação, incluídas as principais circunstâncias que podem vir a ocorrer na formação do ajuste. O autor enfrenta os novos problemas e soluções advindos do Marco Civil da Internet no Brasil (Lei 12.965/2014), bem como do Decreto 7.962/2013 e do Projeto de Lei do Senado 281/2012, que atualiza o Código de Defesa do Consumidor em matéria de comércio eletrônico.A confiança dos consumidores nesse novo meio de comunicação depende essencialmente da garantia de um nível de proteção adequado, ou seja, ao menos equivalente (observadas as peculiaridades próprias da Internet) àquele exigível nos modos tradicionais de contratação, o que pressupõe, entre outros fatores, o direito à informação prévia e suficiente ou a tutela em face de práticas comerciais não solicitadas ou enganosas.Acompanhe as nossas publicações, cadastre-se e receba as informações por e-mail (Clique aqui!)

3 Contratos eletrônicos de consumo : ... 12-Oct-2016: Place of publication ...

É advogado. Consultor Jurídico - Artigos, 18/12/2016 - Belanda: Contratação bancária eletrônica deve ser melhor analisada [Consumidor, Financeiro, Leis] De tal sorte, nota-se a celebração de contratos eletrônicos dos mais diversos tipos contratuais, desde a usual compra e venda até a empreitada. Por tal crescimento é que nota-se a necessidade da acomodação jurídica dessas relações de consumo eletrônicas, que atualmente vivem evidente vácuo legislativo. 3.

LIVROS RELACIONADOS