Penso o Que Meu Coração Sente

Penso o Que Meu Coração Sente - Jablónska,Monika | Hoshan.org Leia o livro diretamente no seu navegador. Baixe o livro em formato PDF, TXT, FB2 em seu smartphone. E muito mais em hoshan.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Jablónska,Monika
DIMENSÃO
3,70 MB
NOME DO ARQUIVO
Penso o Que Meu Coração Sente.pdf
ISBN
1977774642084

DESCRIÇÃO

Karol Wojtyla atuou como sacerdote por quase sessenta anos, 26 dos quais como chefe supremo da Igreja Católica. Durante todo esse período, porém, nunca deixou de ser o que fundamentalmente sempre foi: um homem das palavras, um escritor. O legado literário do Papa João Paulo II inclui – além de catorze encíclicas e mais de setenta textos apostólicos – experiências em diversos domínios literários, da poesia à teologia, da dramaturgia à filosofia. Uma obra vasta, cuja relevância ganha devido reconhecimento em Penso o que meu coração sente: obra literária e pontificado de João Paulo II, da polonesa Monika Jablónska, que acaba de ser lançado no Brasil pelo selo Principium. A obra resgata, de início, a dimensão do trabalho de um papa que peregrinou para muito além de Roma, no intuito de disseminar a mensagem do catolicismo pelo planeta, exercendo influência decisiva sobre a geopolítica global no fim do século XX. Especificamente em relação ao Brasil, um relato pormenorizado da primeira excursão do Sumo Pontífice ao país, em 1980, revela como a habilidade de comunicador de massas foi importante no contexto de virtual confronto entre o governo da ditadura militar e os setores progressistas da Igreja.A imensa popularidade de João Paulo II, na análise sugerida pelo livro, está diretamente relacionada ao fato de Karol Wojtyla ter sido um escritor consciente do poder dos signos da comunicação. Signos sobretudo verbais, mas não só eles, uma vez que, como dramaturgo, ele também sabia da importância do corpo e do gesto – como beijar o chão ao chegar a um país – e seu potencial de atração das pessoas para a verdade do cristianismo.

Fé é o pássaro que sente a luz e canta quando a madrugada é ainda escura. Compartilhar.

Enviar. Tweetar. Meu coração que não é de papel Se você pensa que meu coração é de papel Não vá pensando, pois não é Ele é igualzinho ao seu E sofre como eu Por que fazer chorar assim a quem lhe ama Se você pensa em fazer chorar a quem lhe quer A quem só pensa em você Um dia sentirá Que amar é bom demais Não jogue o amor ao léu Meu coração ... O apresentador da TVI partilhou uma imagem do programa "Goucha" da passada terça-feira, dia 9, destacando a história de Alice, uma mulher transexual, que, como explicou Manuel Luís Goucha, partilhou a "sua luta interior para perceber que quem era nada tinha a ver com o seu sexo biológico".

LIVROS RELACIONADOS