Cruz e Souza - Dante Negro do Brasil

Cruz e Souza - Dante Negro do Brasil - Alves,Uelinton Farias | Hoshan.org Leia o livro diretamente no seu navegador. Baixe o livro em formato PDF, TXT, FB2 em seu smartphone. E muito mais em hoshan.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Alves,Uelinton Farias
DIMENSÃO
6,44 MB
NOME DO ARQUIVO
Cruz e Souza - Dante Negro do Brasil.pdf
ISBN
1689248007448

DESCRIÇÃO

Cruz e Sousa é singular em termos étnicos e existenciais. Isto é deixado bem claro por Uelinton Farias desde o começo do texto, ao caracterizá-lo como “negro retinto”, de origem banta, sem qualquer mescla de sangue europeu, logo “diverso em origem de muitos homens negros que lhe seriam contemporâneos, entre os quais Machado de Assis, José do Patrocínio, Luiz Gama, Ferreira de Araújo, Olavo Bilac, Alcindo Guanabara, Capistrano de Abreu, Barão de Cotegipe, André Rebouças e muitos outros”.

Porém, todos os filhos morreram de tuberculose. Flor do Mar, de Cruz e Sousa. Com a alcunha de Dante Negro ou Cisne Negro, foi um dos precursores do simbolismo no Brasil.

Filho de escravos, estudou graças ao empenho e à determinação dos seus pais, que, embora fossem completamente analfabetos, […] O Dante Negro ou o Cisne Negro, introdutor do Simbolismo no Brasil, mudou-se para o Rio de Janeiro em 1890 e lançou seu primeiro livro em 1893 — Missal. Paralelamente a seu trabalho de escritor, inclusive com publicações em jornais, Cruz e Sousa, para sobreviver, trabalhou na Estrada de Ferro Central do Brasil, mas adquiriu tuberculose e morreu em 19 de março de 1898. Cruz e Sousa é singular em termos étnicos e existenciais.

LIVROS RELACIONADOS