Fazer Sofre - Col. Pensamento Criminológico - Vol. 24

Fazer Sofre - Col. Pensamento Criminológico - Vol. 24 - Alagia,Alejandro | Hoshan.org Temos o prazer de apresentar o livro . em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em hoshan.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Alagia,Alejandro
DIMENSÃO
4,6 MB
NOME DO ARQUIVO
Fazer Sofre - Col. Pensamento Criminológico - Vol. 24.pdf
ISBN
6127188794030

DESCRIÇÃO

Encontrar na institucionalização do genocídio a matéria de que são feitos o castigo retributivo e toda a pena é uma verdadeira surpresa, ainda mais perturbadora quando deixa ver traços de uma violência sagrada. A natureza punitiva do genocídio tem facilidade para se livrar da observação. Leis de impunidade e apagamento da memória colaboram no trabalho de invisibilização. Este parece ter sido o preço que a sociedade paga por fazer do massacre estatal um delito do direito internacional. Fato fundacional que declara que os maiores perigos para a população têm origem no poder punitivo, enquanto os juristas continuam apegados à ideia de que a pena ilegítima não é pena.Os traços sacrificiais presentes no massacre estatal não são menos evidentes do que na penalidade em geral. O clarão que essa forma extrema de poder produz retira a pena pública da opacidade para mostrá-la como solução sacrificial. O livro que vocês têm em mãos se propõe a descrever um modo em que homens e mulheres se relacionam com um tipo muito particular de sofrimento, distinto de qualquer outro. É o resultado da experiência no laboratório social que o genocídio produz. A hipótese é a seguinte: não é improvável que o tratamento punitivo organizado seja herança da solução sacrificial do mundo selvagem e que foi convertido pelo homem civilizado em modo de vida. Desde aproximadamente cinco mil anos vive-se sob a ameaça e o padecimento punitivo na crença de que alguém tem que sofrer ou morrer para que a sociedade viva.

14 Zaffaroni,Eugenio Raul O poder punitivo sempre discriminou os seres humanos e lhes conferiu um tratamento punitivo que não correspondia à condição de pessoas, dado que os considerava apenas como entes perigosos ou daninhos. PENSAMENTO CRIMINOLÓGICO BRASILEIRO INTRODUÇÃO DA GENEALOGIA À GOVERNAMENTALIDADE AS MATRIZES DO PENSAMENTO CRIMINOLÓGICO E ... Desta união, tem-se o atual discurso criminológico brasileiro contemporâneo, repleto de fissuras, rachaduras e incongruências; contudo, altamente eficiente na produção de segregação e de exclusão. análise da presente pesquisa: pois, por meio dela, sobretudo, pode-se identificar como o pensamento criminológico articulou-se no discurso destes juristas.

Refere-se à hipótese de que há uma cifra amarela, um número considerável de violência praticada por policiais contra a sociedade que, por temor de retaliações, não as denunciam. Compare Preço de Pensamento Criminológico Vol. 17 - Uma Razoável Quantidade de Crime - Christie, Nils - 9788571064133.

LIVROS RELACIONADOS