A Justica de Caim

A Justica de Caim - Warfield,Gallatin | Hoshan.org PDF, TXT, FB2. ePUB. MOBI. O livro foi escrito em 2021. Procure um livro sobre hoshan.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Warfield,Gallatin
DIMENSÃO
11,59 MB
NOME DO ARQUIVO
A Justica de Caim.pdf
ISBN
4220535012480

DESCRIÇÃO

Em A justiça de Caim, Gallatin traz de volta o promotor Gardner Lawe, acostumado a arriscar o pescoço ao expor sentimentos pessoais e questionamentos éticos na busca da verdadeira justiça. Dessa vez, ele é a última esperança para o sargento Joe Brown descobrir o assassino de seu pai, se livrar de uma acusação infundada de homicídio e desbaratar uma seita de fanáticos religiosos que se estabelece no interior do estado de Maryland, onde logo ocorrem sérios incidentes de ódio racial que parecem estar ligados ao assassinato. O autor conta a história de um velho negro, assassinado por um homem encapuzado que o induz a um enfarte ao explorar o pânico que sua vítima sentia por cobras. O filho desse pastor, o sargento Brown, logo suspeita de assassinato. Mas não há provas suficientes da ocorrência de um crime. Inconformado com a conclusão que seu pai morreu de causas naturais, o detetive resolve investigar o caso por conta própria. A justiça de Caim dá uma reviravolta, quando o sargento descobre provas que ligam a morte do pai ao líder da seita religiosa. Sua situação, porém, se complica quando, horas depois de dar uma ‘dura’ no religioso, este é encontrado morto, eletrocutado em uma cerca. Apenas o amigo, o promotor Gardner Lawson, fica ao lado dele. Mas o desprezível advogado Kent King consegue que o juiz da comarca afaste Lawson do caso e o nomeie promotor interino. Revoltado com a manobra política, Gardner pede demissão e assume como advogado de defesa do tira. Mais que um julgamento, o caso transforma-se em uma importante questão política local, com ramificações que poderão provocar um grande conflito racial.

E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta" ( Gn 4:3 -4) Deus nada exigiu de Caim, porém, voluntariamente ele trouxe do fruto da terra uma oferta e ofereceu ao Senhor. A maldição de Caim, que ao matar Abel é considerado pelos Cristãos como o primeiro homicida da história, é uma das derivações teológicas utilizadas como justificativas para a Escravidão. Em 1455, o Papa Nicolau V, promulga a Bula Romanus Pontifex , que dava legitimidade teológica e, sobretudo, jurídica à escravização e à expropriação da África pelo Reino de Portugal. Essa maldição aumentou em Caim, e desde então nunca deixou de agravar-se, como os cardos e abrolhos produzidos pela terra.

Sem dúvida era conhecido tanto como marca de infâmia sobre Caim, e como sinal de Deus para que não o matassem." (Comentário AT - Matthew Henry - Vol I, p. 11) Em primeiro lugar, Caim afivelou a máscara da jus­tiça própria ao prestar um culto a Deus sem observar os princípios de Deus sobre o culto (grifo meu).

LIVROS RELACIONADOS